terça-feira, 15 de setembro de 2009

Reunião 2º ano

Antes de mais, um bom início de ano lectivo para todos.

Tendo em vista a preparação da organização das celebrações académicas (especialmente do Arraial) convocam-se todos os alunos do 2º ano para uma reunião amanhã, dia 16 de Setembro, às 15horas, na escola.

Obrigada pela atenção.
Helena

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Feira de S.João- VOLUNTARIADO

APELO AOS ALUNOS- Voluntariado

O nosso departamento terá uma tenda na Feira de S. João, onde estarão expostos trabalhos de alunos, entre outras coisas, no sentido de publicitar actividades e o próprio departamento. É pedido aos alunos que se voluntariem para zelar pela tenda durante o horário da Feira.

A Feira estará aberta de 19 a 30 de Junho, no Rossio de S. Brás, das 15h à 1h aos dias de semana e das 11h à 1h aos fins-de-semana e feriados. Cada turno tem a duração de duas horas, havendo a possibilidade de se organizarem em pares e fazer turnos de quatro horas. Estão a ser pedidos dois turnos por pessoa, em dias e horas à escolha. Mas por favor colaborem, nem que só possam fazer um turno.

Quem estiver disposto a participar, por favor contacte-me através do seguinte email: helenasilvabraga@gmail.com, uma vez que estou responsável pelo mapa das horas.

A escola agradece.

sábado, 23 de maio de 2009

Reunião Geral de Alunos dia 8 às 16h

REUNIÃO
DIA 8 DE JUNHO ÀS 16 HORAS

Após reunião com a direcção do Colégio Mateus de Aranda o grupo de alunos que têm tentado dinamizar o Curso decidiu oficializar uma Lista para a formação do Núcleo. Para discutir estes e outros problemas entendemos convocar uma reunião para informar o ponto de situação bem como ouvir a opinião de todos os alunos interessados.
Relembro que o papel do Núcleo que vamos tentar criar é dar voz a todos os alunos pelo que é fulcral a presença de todos os alunos.  

Cordialmente
Pedro Francisco 

sábado, 9 de maio de 2009

Do grande dia...

Com certeza já repararam que a academia tem andado muito agitada nestes últimos dias, já para não falar dos arranjos, limpezas e pinturas relâmpago de que foi alvo, sempre com gente a entrar e a sair, o secretário e o senhor Jorge sempre dum lado para o outro, o professor Bochmann acompanhado de pessoas estranhas pelos corredores, material eléctrico nas salas, o auditório limpo e arranjado. O átrio cheio de coisas estranhas, passíveis de toda e qualquer interpretação.

Isto porquê? Porque 2ª feira é, depois de três meses de utilização, o dia da inauguração oficial das nossas novas instalações, o Colégio Mateus de Aranda (polémicas à parte).

Depois de, finalmente (!), a Universidade ter investido em amplificadores, microfones, colunas e mesa de som para os combos (onde já se viu cursos de guitarra eléctrica, baixo eléctrico e canto jazz sem material de som?!) sete meses depois do início do ano lectivo… Depois de os alunos se terem organizado para haver concertos todas as semanas, de forma a possibilitar a experiência de palco fundamental e obrigatória a qualquer músico que o queira realmente ser… Depois de ter sido escolhido um nome, tão rapidamente, entre duas ou três reuniões, sem terem sido ouvidos os alunos…
Será 2ª feira que assistiremos, com toda a pompa e circunstância, ao discurso do Magnífico Reitor (que até hoje só nos visitou para assistir ao concerto do Grupo de Música Contemporânea - que ainda assim, e mesmo com uma manifestação pacífica e silenciosa dos alunos de teatro no pátio, não fez questão em dialogar com os alunos presentes)!
Será 2ª feira que os concertos de alunos terão mais gente a assistir!
Será 2ª feira que muita gente descobrirá que há um curso de jazz em Évora!
Será 2ª feira que haverá comida na academia!

Do mais incrível, será 2ª feira, ao que tudo indica, que o bar por que todos esperávamos e reclamávamos há meses abrirá!

Vamos ver o que resultará daqui, se a nossa existência passa a ser notada ou se 3ª feira tudo volta ao normal…

Helena Braga

domingo, 26 de abril de 2009

A "Biblioteca" do Departamento de Música II

Tal como tinha anunciado no blog cá vai o post sobre os desenvolvimentos relativos à Biblioteca.
Pois bem... foi-me pedido para aguardar cerca de 2 semanas, ou seja, não existem mais desenvolvimentos. O impasse na arrumação dos livros prede-se, segundo me foi dito, por dois factores:
1. A segurança dos livros depois de arrumados nas estantes.
2. A eminência da sala "Biblioteca" ficar livre de aulas e passar a poder funcionar inteiramente como biblioteca.
Peço aos que se voluntariaram que, como eu, tenham um pouco mais de paciência, até que estas situações se venham a concretizar.
Até Breve,
L.H.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Ainda sobre o novo "Colégio Mateus d'Aranda"

Não estava à espera que o meu post anterior sobre o nome dado ao departamento se convertesse em rastilho. Não era de todo essa a intenção. Na altura em que o escrevi não tinha a certeza (que mais tarde se veio a confirmar) de que era mesmo esse nome que se iria adoptar. Escrevo este post como a minha última palavra sobre o assunto.

Segundo me foi dito, a decisão final quanto ao nome veio da Reitoria. Como tal há que acatá-la enquanto decisão do órgão máximo da Universidade. Contudo o aceitar não significa necessariamente consentir e nisso sou o primeiro a manifestar-me (como o fiz). É necessário também respeitar decisões que não estão totalmente nas mãos dos alunos. Não creio que a escola seja propriamente uma democracia. Tendo por base estes parágrafos, tenho que referir dois pontos que acho importantes (exclusivamente a título pessoal):

Primeiro: Não estava à espera de despoletar as reações que se vieram a verificar. Não gosto de "políticas". Nunca gostei e, provavelmente, nunca irei gostar. Daí que, o que inicialmente se transformou na ideia de comunicar à hierarquia mais alta do Departamento o meu desagrado pelo nome adoptado, se desvaneceu imediatamente.
Segundo: Estamos a esquecernos de um pormenor que considero essencial. Não creio ser primordial o nome que tem o colégio. Toda esta energia deveria, em meu ver, ser canalizada para transformar o Departamento de Música da Universidade de Évora cada vez "mais" melhor. Deveria pois o Departamento ser o estandarte de toda uma tradição musical que esta cidade tem.

Acima de tudo, não é por o edifício ostentar o nome de um compositor/teórico espanhol que o Departamento irá ser "menos" do que é. Sei que me estou a contradizer, mas o que quero frisar é um ponto crucial em toda esta polémica: só nós (alunos do departamento de música) é que estamos ao corrente desta situação, quando na verdade deveria ser precisamente ao contrário. E fico-me por aqui quanto a este assunto.

L.H.

domingo, 19 de abril de 2009

Em mudança

Este assunto provavelmente não seria para expor neste espaço, e peço desculpa pelo tom crítico que vou usar aqui, mas não posso deixar de mostrar a minha indignação pelo nome do colégio ser Mateus de Aranda. Não posso deixar de usar um vocabulário rude quando me pergunto quem terá sido o saloio que teve tal ideia. Com compositores da Escola de Música da Sé de Évora portugueses, compositores e músicos eruditos alentejanos e eborenses, e escolheram um tratadista espanhol para homenagear. Não desacordo com a importância da sua obra, mas creio que como tem sido habitual nos colégios da U. Évora dar o nomes de pesronalidades portuguesas, de preferência alentejanas e que tenham história na cidade de Évora, não compreendo a razão de tal escolha.

Para mais me indigno pelo facto de os alunos não terem voto na matéria. Lá está, sempre aprendi que a escola era do alunos e para os alunos. Pelos vistos a administração desta universidade acha, com alguma prepotência, entendo eu, que faz as coisas a seu bem prazer sem uma democratização do sistema onde TODOS têm direito a intervir no sentido de fazer desta escola UM EXEMPLO DE EXCELÊNCIA.

Que em Portugal não temos democracia, já é assumido por muitos faz algum tempo, agora que se venha desvalorizar o que temos de bom no país, é que é inadmissível.

Pergunto aos leitores do blog sobre possíveis reevindicações nesta e noutras matérias. Estamos num departamento passivo, sem acção, sem intervenção e sem razão para o ser. Para garantir direitos é preciso obrigar a deveres e desta maneira (copos, charros, suecas, palhaçadas e afins) não vamos lá. Com esta conversa, apelo a que os alunos conversem, opinem e contribuam para termos um espaço digno para todos. A não se confirmar, esperem sentados por melhoras no departamento... e não se esqueçam de levar um lanchinho para quando tiverem fome.